Caixa Cultural-Destaques da Programação

Cientistas desenvolvem braço biônico que devolve sensação de tato a amputados

Por James Gallagher       
  Editor de Saúde da BBC News
Igor Spetic perdeu a mão em um acidente há quatro anos e recebeu a prótese biônica
                        Igor Spetic perdeu a mão em um acidente há quatro anos e recebeu a prótese biônica                    

Avanços em tecnologias para a construção de membros artificiais devolveram a sensação de tato a dois pacientes por mais de um ano, dizem cientistas americanos.

Agora, os dois homens são capazes de fazer operações manuais complexas, como remover hastes de cerejas.

Sensores na mão artificial enviam sinais diretamente aos nervos.

O estudo, feito por cientistas da Case Western Reserve University, em Cleveland, foi publicado na revista científica Science Translational Medicine.

‘Tarefas delicadas’

Um dos beneficiados pelo trabalho da equipe americana foi Igor Spetic, que perdeu sua mão direita em um acidente há quatro anos.

Ele recebeu uma prótese biônica, mas não conseguia sentir o mundo à sua volta.

Tinha de observar atentamente tudo o que fazia e avaliar, por meio da visão, se estava aplicando o grau adequado de força – por exemplo, quando segurava um objeto.


                        A equipe americana embutiu sensores na mão biônica                    

A equipe americana embutiu sensores na mão biônica. Depois, um bracelete foi implantado cirurgicamente em torno dos nervos que ainda restavam no local da amputação. O objetivo do bracelete, com espessura de 7mm, era transmitir estímulos eletrônicos emitidos pela mão aos nervos no braço de Igor.

Pontos específicos no bracelete estimulam nervos usados anteriormente para transmitir vários tipos de sensações. Depois de fazer um mapeamento relacionando cada nervo ao tipo de sensação que ele transmitia, o paciente foi capaz de distinguir sensações em 19 pontos diferentes da mão biônica – da palma até a ponta do polegar.

O mesmo procedimento foi feito para conectar os sensores na mão artificial a eletrodos no bracelete e estes, por sua vez, aos nervos responsáveis por transmitir sensações de pressão e textura.

Com os olhos vendados, Igor é capaz de distinguir materiais diferentes que toca com a mão, como uma lixa ou um pedaço de velcro.

Ele vem usando a mão biônica há dois anos e meio. Um outro paciente já utiliza a tecnologia há um ano e meio.

Falando à BBC, o chefe do estudo, Dustin Tyler, disse: “Hoje, ele é capaz de realizar tarefas muito delicadas”.

“Nós acreditamos que, dentro de cinco a dez anos, teremos um sistema completo em funcionamento: a pessoa chega pela manhã, fazemos o procedimento para implantar eletrodos em cada nervo e (a pessoa receberá) um aparelho de bolso. Quando ele for ligado, a pessoa poderá sentir as mãos”.

Igor disse: “Eu adoraria sentir a mão da minha esposa. Poder ficar de mãos dadas seria o máximo”.

Nos dois pacientes, a mão biônica ofereceu o benefício adicional de eliminar “dor do membro fantasma” – fenômeno no qual o paciente sente dor no membro que perdeu.

Fonte: BBC Brasil

App que ‘turbina’ memória com brincadeiras faz sucesso em escolas

Por David Robson
 Da BBC Future

Durante a maior parte da sua juventude, Ed Cooke sempre esteve entre os dez melhores no ranking do Campeonato Mundial de Memória. Entre seus feitos, está memorizar 2.265 dígitos binários em meia hora e a ordem correta das cartas em 16 baralhos, em apenas uma hora.

Mas, aos 26 anos, ele decidiu que queria ajudar pessoas a conseguir memorizar como ele.

“As técnicas de memorização requerem uma certa disciplina. Eu queria criar uma ferramenta que permitisse aprendê-las enquanto se relaxa”, diz.

Em 2010, ele lançou o site e app Memrise, que já foi usado por 1,4 milhão de pessoas para aprender línguas estrangeiras, história e ciência. A tecnologia deu origem a outros semelhantes, usados tanto por indivíduos quanto por escolas. Cooke conta que nem imaginava o tanto que poderia ser criado a partir de sua ideia.

“O app é muito poderoso, ele faz toda a parte difícil de se aprender”, conta Dominic Traynor, professor de espanhol em uma escola primária em Londres. “Eu diria que, com ele, conseguimos cobrir um ano letivo de aprendizagem em apenas seis meses.”

 Princípios

O app foi criado por Cooke com seu colega dos tempos da Universidade de Oxford, o neurocientista Greg Detre, que hoje leciona em na Universidade de Princeton, nos Estados Unidos.

O Memrise segue alguns princípios básicos. O primeiro deles é tentar associar um fato sem nenhuma relação ao que se quer memorizar. Se esses fatos tiverem algum elemento de comédia, eles são mais fáceis ainda de serem lembrados.

Por exemplo, ao aprender alemão, para se memorizar a palavra “Abend” (“noite”), um curso de línguas usava uma foto do ex-presidente americano Abraham Lincoln relaxando à noite, ouvindo música. A legenda da foto diz: “‘Abe’ sempre para de trabalhar à noite”. A charge cômica ajuda a remeter o apelido do ex-presidente (“Abe”) à palavra alemã “Abend”.

O que o app faz é programar esses testes várias vezes ao longo de dias, semanas e meses. Essa repetição no longo prazo é eficiente para ajudar a pessoa a memorizar. Testes repetidos também produziram resultados melhores do que métodos convencionais usados em livros – como o desenho de diagramas.

Outro princípio que o app explora é o de tentar fazer as pessoas se lembrarem de algo quando determinado assunto se encontra em um limbo entre o esquecido e o lembrado. Detre diz que é aquele momento em que uma resposta está “quase na ponta da língua”, mas o usuário não consegue se lembrar totalmente.

Nesses momentos, testar a memória das pessoas faz com que elas aprendam com maior eficiência. Os criadores do app conseguiram fazer um algoritmo que identifica este momento.

 Diversão

Outro princípio importante é a diversão no processo de aprendizagem.

“A experiência precisa ser algo leve, como ficar navegando em algum site como o Pinterest”, diz o diretor de operações da Memrise, Ben Whately.

Para isso, foram criadas comunidades em que as pessoas podem “competir”, de forma amigável, para ver quem aprende mais.

Segundo o professor Traynor, foi esse elemento de competitividade que fez com que seus alunos se esforçassem mais para aprender espanhol.

“Assim que eles chegam na aula, eles querem ver o quadro de vencedores.”

O professor desenvolveu um método bom de usar o app em sala de aula. Ele separa seus alunos em dois grupos – metade fica usando o app nos iPads da escola; a outra metade tem aulas convencionais com ele. Depois de um tempo, os dois grupos alternam as tarefas.

O Memrise também foi usado em outras escolas para ajudar os alunos a aprender a soletrar. O próximo passo dos criadores do app é achar formas de medir o desempenho individual de cada aluno, para ajudar os professores a lidar com deficiências específicas de cada um.

Na esteira do sucesso do Memrise em vários colégios, outras empresas lançaram propostas semelhantes.

Um dos apps, o Cerego, foi lançado em setembro do ano passado e traz cursos específicos de memorização em assuntos como anatomia do cérebro, teoria musical e história da arte. A empresa diz que pessoas que usam o app tiveram desempenho de 20% a 50% superior em testes.

Os professores dizem que o princípio de diversão funciona bem, os alunos precisam trabalhar menos para aprender. Quem acaba precisando trabalhar são os próprios professores – já que os alunos começam a avançar muito rápido na matéria, e os tutores precisam preparar novas aulas.

Fonte: BBC Brasil

Luz do sol pode reduzir ganho de peso e controlar diabetes, diz estudo

Sol (Thinkstock)

                        Luz solar poderia frear o ganho de peso, disseram cientistas                    
A exposição ao sol pode desacelerar o ganho de peso e o desenvolvimento de diabetes tipo 2, segundo pesquisa realizada em ratos. Cientistas descobriram que a radiação ultravioleta em ratos superalimentados fez com que os animais comessem menos. Mas a vitamina D, produzida pelo corpo em resposta à luz solar, não estaria envolvida no fenômeno, disse o estudo. Após o tratamento com luz ultravioleta, os ratos do estudo também apresentaram menores sinais de alerta de diabetes tipo 2, tais como níveis anormais de glicose e resistência à insulina (condição em que a insulina produzida pelo corpo é insuficiente ou ineficiente para processar a glicose nas células). Leia mais: Déficit de sono tem efeito ‘dramático’ sobre o corpo humano, diz estudo Estes efeitos estavam ligados ao óxido nítrico, que é liberado pela pele após a exposição à luz solar. O mesmo efeito foi obtido quando um creme contendo este composto foi aplicado sobre a pele dos ratos. Os pesquisadores disseram que os resultados devem ser interpretados com cautela, pois ratos são animais noturnos, cobertos de pelo, e que normalmente não são expostos a muita luz solar. A descoberta, feita por cientistas de Edimburgo (Escócia), Southampton (Inglaterra) e Perth (Austrália), foi divulgada na publicação científica Diabetes. Mais pesquisas são necessárias para descobrir se a luz do sol tem o mesmo efeito em humanos, disseram especialistas. Leia mais: Fazer só duas refeições por dia pode ajudar no tratamento de diabetes tipo 2 “Nós sabemos de estudos epidemiológicos que aqueles que tomam sol vivem mais do que aqueles que passam a vida na sombra. Estudos como esse nos ajudam a entender como o sol pode ser bom para nós”, disse Richard Weller, professor de dermatologia da Universidade de Edimburgo. “Precisamos lembrar que o câncer de pele não é a única doença que pode matar e talvez devessemos equilibrar o nosso conselho de exposição ao sol”. Shelley Gorman, do Instituto Telethon Kids, de Perth, na Austrália, e principal autora do estudo, disse que os resultados mostraram que a luz do sol era um elemento importante de um estilo de vida saudável. “Eles sugerem que a exposição ocasional da pele à luz solar, juntamente com a prática de exercícios e uma dieta saudável, pode ajudar a prevenir o desenvolvimento da obesidade em crianças”.
 Fonte: BBC Brasil

Notícias Literárias

 
Mercado

Finalista do National Book Award no Brasil
PublishNews – 23/10/2014 – Por RedaçãoA Bertrand Brasil se prepara para lançar no primeiro semestre de 2015 An unnecessary woman, de Rabih Alameddine. O livro é finalista do National Book Award, um dos mais importantes prêmios literários dos EUA que será anunciado no próximo mês. No livro, Alameddine transforma uma história banal – uma moradora de Beirute se atrapalha com os shampoos e pinta seu cabelo de azul brilhante – na história de uma vida vivida em uma cidade em guerra.

Clique para ler a<br /> matéria na íntegra Envie essa<br /> matéria por e-mail!
Mercado
Kiera Cass em dose dupla
PublishNews – 23/10/2014 – Por Leonardo NetoSeguinte, selo da Companhia das Letras, acaba de bater o martelo na compra dos direitos de dois novos livros de Kiera Cass, uma pop-escritoras que fez lotar a última Bienal do Livro de São Paulo. O negócio foi intermediário com a Agência Riff em associação com a New Leaf Literary & Media.

Clique para ler a<br /> matéria na íntegra Envie essa<br /> matéria por e-mail!
Mercado
A voz
Folha de S. Paulo – 23/10/2014 – Por Mônica BergamoO livro Vozes do Magro MPB4 que será lançado no mês que vem, é resultado da transcrição de gravações feitas pelo próprio músico, com lembranças de sua carreira e do grupo vocal. Internado, Magro não tinha forças para escrever a obra. Ele morreu três dias depois de terminar as gravações, em 2012. A informação é da coluna Monica Bergamo.

Clique para ler a<br /> matéria na íntegra Envie essa<br /> matéria por e-mail!
Língua e Literatura

ABL elege sucessor de João Ubaldo
PublishNews – 23/10/2014 – Por RedaçãoA Academia Brasileira de Letras (ABL) elegerá hoje (23) o novo ocupante da Cadeira 34, vaga com o falecimento do acadêmico, romancista, cronista, jornalista e tradutor João Ubaldo Ribeiro, ocorrido no dia 18 de julho deste ano. Concorre à sucessão apenas um candidato, o diplomata, historiador e escritor, Evaldo Cabral de Mello. Ele somente será eleito se alcançar a maioria absoluta dos 37 votos possíveis (mínimo de 19) em, no máximo, quatro escrutínios. Pelo mesmo processo deve passar Zuenir Ventura, postulante à cadeira que pertencia a Ariano Suassuna, no próximo dia 30. E por falar na ABL, a posse de Ferreira Gullar, que passará a ocupar a cadeira deixada por Ivan Junqueira, já está marcada. Acontece no dia 5 de dezembro. 

Clique para ler a<br /> matéria na íntegra Envie essa<br /> matéria por e-mail!
Editais
Edital para internacionalização da cultura
PublishNews – 23/10/2014 – Por RedaçãoFoi lançada nesta semana pela Secretaria da Economia Criativa do Ministério da Cultura (SEC/MinC) edital de premiação de plataformas que reconhecerá iniciativas de internacionalização da cultura brasileira. Instituições de todos os segmentos criativos podem se inscrever, incluindo literatura e mercado editorial. O edital selecionará 20 iniciativas com até R$ 90 mil cada para fomentar atividades voltadas para a internacionalização da cultura brasileira. As inscrições estão abertas até 4 de dezembro. Para mais informações, clique aqui.

Clique para ler a<br /> matéria na íntegra Envie essa<br /> matéria por e-mail!
Eventos

Mais de 100 autores no Fórum das Letras
PublishNews – 23/10/2014 – Por RedaçãoCom o tema Escritas em Transe, a cidade mineira de Ouro Preto se prepara para o Fórum das Letras, que será realizado entre os dias 29 de outubro e 2 de novembro. Nesta edição, estão programados debates, apresentações teatrais e outras atividades gratuitas, que tomarão conta da cidade. A abertura terá a presença da cantora e escritora Adriana Calcanhoto, que apresentará um pocket show, seguido de debate. Ao longo de cinco dias, serão recebidos cerca de 100 convidados, que participarão de seis diferentes atrações: Programação Principal, Ciclo Jornalismo e Literatura, Fórum das Letrinhas, Ciclo de Debates e #DasLetras. A programação completa pode ser conferida em www.forumdasletras.ufop.br

Clique para ler a<br /> matéria na íntegra Envie essa<br /> matéria por e-mail!
Lançamentos
Livro do melhor da arte do século 21 tem 4 brasileiros
Folha de S. Paulo – 22/10/2014 – Por Silas MartíEnquanto Ernesto Neto é festejado pelas formas “amorfas e pendulares” de suas esculturas gigantes, Rivane Neuenschwander é lembrada pela “celebração do efêmero” em sua obra plástica. Junto deles, Marcelo Cidade e Renata Lucas são os outros dois brasileiros que aparecem em The 21st century art book (Phaidon, 320 pp., R$ 133,10), pretensioso volume recém-lançado pela editora britânica Phaidon que tenta elencar o melhor das artes visuais deste século. Um desses livrões que fazem bonito em qualquer mesinha de centro, o lançamento vale mais por seu aspecto decorativo do que por um conteúdo mais substancial a respeito desses artistas. O 21st century art book não deixa de listar entre os nomes decisivos do século que acaba de começar celebridades como Jeff Koons, Damien Hirst, Takashi Murakami e outros que há muito já extrapolaram o mundo das artes plásticas e viraram cabeças de uma indústria do entretenimento disfarçada de arte erudita. Mas o livro tem méritos ao selecionar artistas às margens do circuito de festas, leilões e merchandising.

Clique para ler a<br /> matéria na íntegra Envie essa<br /> matéria por e-mail!
Cursos

Curso com Gonçalo M. Tavares
PublishNews – 23/10/2014 – Por RedaçãoA Estação das Letras (Rua Marquês de Abrantes, 177, Flamengo, Rio de Janeiro/RJ) está com as inscrições abertas para o curso Poéticas da Ficção. A partir do livro O senhor Valéry, do escritor português Gonçalo Tavares, serão feitos exercícios práticos de aplicação de alguns conceitos, em redor da linguagem e da imaginação. O encontro acontece no sábado, 8 de novembro, das 10h às 16h. A aula será conduzida pelo Gonçalo M. Tavares. O investimento é de R$ 660 à vista ou 2x R$ 325. Para se inscrever, clique aqui.

Clique para ler a<br /> matéria na íntegra Envie essa<br /> matéria por e-mail!
Cursos

Oficina de reparos
PublishNews – 23/10/2014 – Por RedaçãoA Casa Guilherme de Almeida (Rua Cardoso de Almeida, 1943, São Paulo/SP) está com as inscrições abertas para a oficina Pequenos reparos em livros e documentos. A atividade capacitará o aluno a intervir adequadamente para estabilizar danos em livros e outros documentos. Durante as aulas, os participantes executarão pequenos reparos, tais como preenchimento de áreas, consolidação de rasgos, intervenção em lombadas danificadas, entre outros. Programada para ocorrer dia 29 de outubro, das 19h às 21h, a aula será conduzida por Marlene Laky, jornalista e conservadora-restauradora formada pelo SENAI. Clique aqui para mais informações.

Clique para ler a<br /> matéria na íntegra Envie essa<br /> matéria por e-mail!
Cursos

Edição de livro infantil
PublishNews – 23/10/2014 – Por RedaçãoLiteratura infantil – O processo de edição de um livro ilustrado é o tema do curso que o Espaço Revista Cult (Rua Aspicuelta, 99, Vila Madalena, São Paulo/SP) promove entre os dias 3 e 5 de novembro, das 20h às 22h. A atividade vai discutir os caminhos de edição de um livro infantil a partir da relação entre o texto e a imagem. Por meio da leitura de obras já publicadas e estudos de caso, os encontros também abordarão definições de literatura infantil a partir da análise de obras e os possíveis graus de interação entre texto e imagem. A docente será a diretora do núcleo infantojuvenil da Cosac Naify, Isabel Lopes Coelho. O investimento é de R$ 350. Clique aqui  para mais informações e inscrições.

Clique para ler a<br /> matéria na íntegra Envie essa<br /> matéria por e-mail!
Mundo Digital
Site ajuda pais a escolherem melhor livro para seus filhos
Agência Brasil – 22/10/2014 – Por Bruna RamosO contato com livros desde o início da vida ajuda a criar nas crianças o hábito da leitura. Os benefícios, quando elas começam a ler sozinhas, vão desde o estímulo à criatividade e à imaginação ao aumento do vocabulário e fixação da grafia correta das palavras. E foi inspirado neste mundo de possibilidades que os livros geram, que um grupo se uniu na criação de um espaço virtual voltado inteiramente aos pais dos amantes mirins desta arte. O site A Taba reúne estudiosos de literatura infantil e juvenil, professores, pais, bibliotecários e contadores de histórias que indicam e resenham livros infantis. Além disso, há fóruns de discussão e um clube de leitores, onde todo mês livros previamente selecionados são enviados para os assinantes. O espaço é cuidadoso em separar as indicações por tipos de leitores: iniciante, autônomo ou experiente. Os mais de 900 títulos indicados ajudam os pais e educadores a fazerem uma escolha de qualidade em meio à oferta massiva de publicações do gênero. 

Clique para ler a<br /> matéria na íntegra Envie essa<br /> matéria por e-mail!
Mundo Digital
Um novo boletim Leituras
PublishNews – 23/10/2014 – Por RedaçãoO Boletim Leituras, antigo conhecido da comunidade literária carioca, está de volta e cheio de novidades. O bL, que existia apenas no formato de boletins quinzenais, passa a ser, também, um site com atualização diária. O lançamento oficial será dia 28 de outubro, às 19h, no botequim Chico e Alaíde (Rua Dias Ferreira 679, Leblon, Rio de Janeiro).

Clique para ler a<br /> matéria na íntegra Envie essa<br /> matéria por e-mail!
Diversos
Toronto cancela eventos em homenagem a Malala Yousafzai
Folha de S. Paulo – 23/10/2014 – Por RedaçãoApós o tiroteio desta quarta-feira no Parlamento do Canadá, em Ottawa, o governo do país cancelou dois eventos em Toronto em homenagem à adolescente paquistanesa Malala Yousafzai. A jovem, de 17 anos, é uma das vencedoras do Prêmio Nobel deste ano, junto com o indiano Kailash Satyarthi. Em um desses encontros na capital da província de Ontário, Malala deveria ser homenageada com a cidadania canadense honorária. Em 2012, a garota paquistanesa foi alvejada na cabeça por um atirador do grupo radical islâmico por apoiar a escolarização das meninas em seu país. Malala escrevia sobre isso em um blog para a rede britânica BBC. Vivendo no Reino Unido, ela não pode retornar ao Paquistão por causa de ameaças do Taleban, grupo radical islâmico que se opõe à educação para meninas.

Clique para ler a<br /> matéria na íntegra Envie essa<br /> matéria por e-mail!
Diversos
‘Game of thrones’: Fotos revelam diferenças entre livros e série
O Globo Online – 22/10/2014 – Por Eduardo RodriguesQuando ele lançou seu primeiro livro de grande repercussão (Guerra dos Tronos, o primeiro volume da Saga de gelo e fogo, lá em 1996), surpreendeu a todos matando alguns dos personagens mais queridos do público e até mesmo o principal protagonista. No terceiro livro, destruiu nossos corações com o Casamento vermelho, mas os leitores passaram por aquele teste de fogo e seguiram querendo mais. Aí ele mudou a estratégia: para nos matar de curiosidade e ansiedade, aumentou para cinco ou seis anos o intervalo entre as obras. Em 2011 o número de fãs cresceu exponencialmente com o lançamento da aclamada série da HBO e agora o que os fãs antigos mais temiam está acontecendo: a delonga fez com que a história contada na série comece a ultrapassar os livros. 

Clique para ler a<br /> matéria na íntegra Envie essa<br /> matéria por e-mail!
Mercado
Coleção promove diálogo entre crítica literária e outras artes
O Globo – 23/10/2014 – Por Guilherme FreitasCom quatro títulos lançados neste ano pela editora Rocco, a coleção Entrecríticas tem buscado construir pontes entre a literatura e outras artes ou disciplinas e entre o Brasil e países vizinhos