O Português na Mídia

COCHILO DA REVISÃO (Folha de S. Paulo)
No título “A vaca tossiu” (Opinião, p. A2, 31/12), saiu este texto:

“A promessa foi feita em alto e bom som pela candidata Dilma Rousseff:
se reeleita, não permitiria a redução de direitos trabalhistas. ‘Nem que
a vaca tussa’, enfatizou, lançando um bordão que seria martelado na
propaganda petista”.
Corrigindo: alto e bom som.
Explicação – “A expressão original e correta e alto e bom som, e não
em alto e bom som. A deturpação se deve, provavelmente, à influência
de em alta voz”, observa o Prof. Domingos Paschoal Cegalla, no Dicionário
de Dificuldades da Língua Portuguesa. A expressão significa em voz
alta e clara, sem medo de ser ouvido: O depoente disse alto e bom
som o nome dos implicados. / Ele proclamou sua inocência alto e bom som.
/ “Nesta data devemos ter a coragem de também proclamar, alto e bom som,
a importância dos valores morais, a eficácia da prática religiosa.”
(D. Eugênio Sales, JB, 30/11/96).
No título “Suplentes receberão por um mês de mandato no recesso” (Poder, p. A4, 4/1), saiu o seguinte:

1. “Por um mês de mandato, os deputados que acabaram de assumir receberão salários de R$ 33,7 mil sem trabalhar, já que, em janeiro, a Câmara não debate projetos nas comissões e nem realiza sessões e votações no plenário”.
Corrigindo: …a Câmara não debate projetos nas comissões
nem realiza sessões e votações no plenário.
Explicação – A conjunção nem rejeita o e porque já significa e não.

2. “Além dos salários, cada deputado-tampão terá direito a auxílio moradia de até R$ 3.800″.
Corrigindo: auxílio-moradia (com hífen)
COCHILO DA REVISÃO (Correio Braziliense)
No título “Kátia Abreu é empossada entre aplausos e ausências”
(Política, p. 3, 6/1), saiu o seguinte:

1. “Dentre os 18 colegas do Senado, somente Valdir Raupp (RO)
foi prestigiá-la”.
Corrigindo: Entre os 18 colegas do Senado, somente Valdir
Raupp (RO) foi prestigiá-la.
Explicação – Dentre é contração das preposições de e entre.
Equivale a do meio de. Veja a lição do Prof. Domingos Paschoal
Cegalla: “1. Em geral, usa-se com verbos que indicam movimento,
regidos da preposição de, como sair, surgir, retirar, etc.:
Dentre as pedras saíam formigas apressadas. / Cristo ressurgiu
dentre os mortos. / Retirou uma carta dentre velhos papéis. 2.
Emprega-se também nas expressões dentre nós, dentre vocês,
dentre vós: Alguns dentre nós se opõem ao projeto”. Nos demais
casos, o correto é entre.
1. No título “Austeridade define pacote de medidas”
(Cidades, p. 17, 3/1), saiu este texto:

“Recadastrar os servidores públicos e fazer uma auditoria nas
folhas de pagamento também estão previstos para os primeiros
meses de governo”.
Corrigindo: Recadastrar os servidores públicos e fazer uma auditoria
nas folhas de pagamento também está previsto para os primeiros
meses de governo.
Explicação – Veja a lição do saudoso gramático Rocha Lima: “Fica no
singular o verbo que se refere a vários sujeitos expressos por orações, quer iniciadas por conectivo, que reduzidas”. No caso, as orações são reduzidas de infinitivo (“Recadastrar” e “fazer”).

2. No título “Crise dos salários continua”
(Cidades, p. 18, 2/1), saiu este texto:

“Quem precisou de assistência médica ontem , encontrou os
hospitais do Distrito Federal sobrecarregados”.
Corrigindo: Quem precisou de assistência médica ontem
encontrou os hospitais do Distrito Federal sobrecarregados.
Explicação – A vírgula destacada está sobrando porque separa
o verbo (encontrou) do seu sujeito (a oração “Quem precisou
de assistência médica ontem”).
1. No título “Idosos movimentam mercado trilionário”
(Capa, 4/1), saiu este texto:

“São movimentados R$1,1 trilhão anualmente”.
Corrigindo: É movimentado R$1,1 trilhão anualmente.
Explicação – Segundo o manual Com todas as letras -
o português simplificado, de Eduardo Martins, “a
concordância verbal de milhão (bilhão, trilhão, etc.)
pode ser com o número ou com a coisa expressa: Um milhão
de casas foi construído. / Um milhão de casas foram construídas.
/ Dois milhões de pessoas foram convocados. / Dois milhões
de pessoas foram convocadas. Se o verbo estiver antes de milhão,
bilhão, etc., deverá combinar com eles e não com o que esses
valores determinarem: Foi construído (e não “foram construídas”)
um milhão de casas. / Foram convocados (e não “convocadas”) dois
milhões de pessoas. /
Foram destruídos (e não “destruídas”) cinco milhões de bactérias”.

2. No título “É tempo de limpar o corpo” (Capa, 4/1), saiu este texto:

“Fruto de maus hábitos e de alimentação inadequada, as toxinas se
acumulam ao longo da vida, mas com escolhas certas, podem ser
eliminadas”,
Corrigindo: …as toxinas se acumulam ao longo da vida, mas ,
com escolhas certas , podem ser eliminadas.
Explicação – A expressão intercalada “com escolhas certas”
deve ficar entre vírgulas.
Obs.: Na dúvida, para certificar-se de que uma expressão exerce
a função de sujeito, formule a pergunta quem? (ou quê?) ao verbo.
O elemento que contém a resposta à pergunta é o sujeito. Assim,
por exemplo, no período “Quem precisou de assistência médica
ontem encontrou os hospitais do Distrito Federal sobrecarregados”,
pergunta-se: quem encontrou os hospitais do Distrito Federal
sobrecarregados? A resposta a essa pergunta será o sujeito do
verbo encontrar: “Quem precisou de assistência médica ontem”.
Outro exemplo: “A honra de todos os generais é mais importante
que a vida”. Qual o sujeito dessa oração? Pergunta-se: o que é
mais importante que a vida?. A resposta, que é o sujeito do
verbo ser: “a honra de todos os generais”.

2. “Kátia agradeceu ao apoio do presidente do Senado Federal,
Renan Calheiros (PMDB-AL), e do dirigente nacional da sigla,
o vice-presidente da República, Renan Calheiros”.
Corrigindo: Kátia agradeceu o apoio do presidente do Senado Federal,
Renan Calheiros (PMDB-AL), e do dirigente nacional da sigla,
o vice-presidente da República, Michel Temer.
Explicação – (a) Erro de regência: o verbo “agradecer”
constrói-se com objeto direto de coisa (agradecer o apoio)
e objeto indireto de pessoa (agradecer aos senadores);
(b) Michel Temer é dirigente nacional do PMDB e vice-presidente
da República.

*Priofessor e Jornalista

Hubble assinala 25º aniversário com foto renovada de «velha conhecida»

 

 

 

 

 

inShare

O telescópio Hubble, que este ano completa 25 anos em órbita, registou novas imagens de dois conhecidos corpos celestes. Revisitando uma das suas fotos mais antigas e mais famosas, o telescópio captou uma nova visão da Nebulosa da Águia que mostra os seus «Pilares da Criação» com mais detalhes do que nunca.

E uma montagem com 13 mil fotos da nossa vizinha galáxia de Andrómeda tornou-se a maior imagem já feita pelo telescópio.

Ambas as imagens foram reveladas em Seattle, numa reunião da Sociedade Astronómica Americana.

Paul Scowen, da Arizona State University, descreveu as fotos da Nebulosa da Águia como «novas imagens de uma velha amiga».

A imagem original, feita em 1995, dos pilares de formação estelar de nuvens de poeira e gás causou espanto e, desde então, tem aparecido em inúmeras capas de livros, nos cinemas e em t-shirts.

Graças a melhorias nos sistemas do Hubble, a nova representação tem um ângulo mais aberto e uma resolução duas vezes maior que a da foto original.

Também permite que astrónomos como Scowen vejam o que mudou em 20 anos – apesar de todas as mudanças terem realmente ocorrido há sete mil anos, por causa da distância.

Scowen e a sua equipa só tiveram algumas semanas para analisar as imagens, mas ele diz que já é possível perceber que «sim, algumas coisas mudaram» – incluindo as pontas dos jactos a explodir do lado dos pilares de cinco anos-luz de altura.

Esses jactos tornam-se «placas de sinalização, apontando para onde as estrelas foram feitas», disse.

O segundo lançamento impressionante é conhecido como a Panchromatic Hubble Andromeda Treasury ou PHAT.

Retrata a Galáxia de Andrómeda, o grande vizinho da nossa Via Láctea, a um nível recorde de detalhe.

Julianne Dalcanton, da Universidade de Washington, explicou que Andrómeda é provavelmente maior do que a Via Láctea e ocupa mais do céu do que a Lua.

Foram 39 meses para reunir milhares de imagens, em três diferentes comprimentos de onda de luz, que juntos mostram uma grande varredura da galáxia em forma de panqueca a cerca de dois milhões de anos-luz de distância.

É importante sublinhar que as imagens têm resolução nítida o suficiente para retratar individualmente muitas das 100 milhões de estrelas captadas na imagem.

«A imagem é muito boa, mas a glória é que podemos fazer zoom», disse Dalcanton.

Assim como as estrelas individuais, a grande imagem promete um tesouro feito de nuvens de poeira, aglomerados de estrelas, regiões de formação de estrelas e muito mais – para os astrónomos procurarem insights sobre como as galáxias se formam e se transformam.

Fonte: Diário Digital

Carnaval de rua no Rio de Janeiro pode atrair quase 1 milhão de turistas brasileiros e estrangeiros

 

A Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro (Riotur) prevê receber quase 1 milhão de turistas, brasileiros e estrangeiros, que deixarão na cidade cerca de R$ 2 bilhões.

Rio de Janeiro – O carnaval do Rio de Janeiro atrai todos os anos milhões de foliões às ruas para acompanhar os desfiles dos blocos. Em 2014, de acordo com dados da Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro (Riotur), o carnaval levou mais de 5 milhões de foliões às ruas, dos quais 918 mil eram turistas.

A Riotur calcula um número maior de turistas este ano. A previsão é receber 977 mil turistas, com um movimento financeiro em torno de US$ 782 milhões, mais de R$ 2 bilhões, na economia da cidade.

 

Neste carnaval a cidade vai ter 600 desfiles de blocos e, por causa disso, a prefeitura resolveu colocar mais sanitários nas ruas para atender quem for participar da festa. Serão 24.525 espalhados pela cidade, quase 3 mil a mais que no ano passado, um aumento de cerca de 13%, entre eles contêineres, mictórios e cabines individuais de banheiros químicos, segundo informação da Riotur.

A empresa anunciou ainda que a Avenida Rio Branco, tradicional local de desfile dos blocos, este ano estará fora do circuito do carnaval de rua da cidade. Por causa das obras para implantação do veículo leve sobre trilho (VLT), os blocos Cordão da Bola Preta, Afroreggae, Monobloco e Bloco da Preta, que todos os anos desfilam na Rio Branco, serão transferidos para a Avenida Presidente Antônio Carlos, no centro.

“Já está acertado que o desfile será na Antônio Carlos em direção à Avenida Beira Mar e dispersando pela Rua Santa Luzia. Estamos fechando alguns detalhes, mas o ponto de concentração dos blocos será, provavelmente, na Praça 15″, disse o secretário especial de Turismo do Rio, Antônio Pedro Figueira de Mello.

De acordo com o secretário, a Riotur credenciou 7 mil ambulantes, 2 mil a mais que no ano passado. Eles trabalharão durante o período de desfiles dos blocos e vão receber treinamento específico. Todos usarão colete numerado e credencial.

Os foliões também contarão com o suporte de sete postos médicos com o apoio de ambulâncias. Eles estarão localizados em pontos estratégicos da capital fluminense. Serão três postos no centro, dois em Ipanema e dois em Copacabana, bairros da zona sul da cidade.

Fonte: Portugal Digital/Agência Brasil

CAIXA Cultural Brasília | curso e oficina | O Universo de Miyazaki

Caixa Cultural apresenta: Gente Arteira