Autor da Polêmica Biografia de Lampião Faz Palestra e Lança Livro em Brasília

José Geraldo Aguiar diz que Lampião não morreu em Angico (SE) em 1937, mas no interior de Minas Gerais, em 1996, aos 96 anos de idade. Para quem duvida ele pede exame de DNA do Rei do Cangaço.

Maria Bonita e Lampião, por Benjamin Abrahão: eles não foram mortos pela Polícia, mas sim de morte natural, assegura biográfo.

Por Menezes y Morais *

O poeta, fotógrafo, técnico em contabilidade, pesquisador e escritor mineiro José Geraldo Aguiar, 50 anos, faz palestra nesta sexta-feira, 14, às 19h30, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi de Brasília, no Lago Norte, onde lança o seu polêmico livro Lampião, o Invencível – Duas Vidas, Duas Mortes (Thesaurus, 2009).

Nele, o Autor simplesmente contradiz toda a literatura escrita até agora sobre a vida do “Rei do Cangaço”: José Virgulino da Silva, o Lampião, não fora morto pela Polícia na localidade de Angico, município de Poço Redondo (SE), na madrugada de 28 de julho de 1938, ao lado de 11 companheiros, incluindo a lendária Maria Bonita.

De acordo com o pesquisador, “Lampião morreu no Estado de Minas, no noroeste de MG, no dia 3 de agosto de 1993, aos 96 anos de idade, de acordo com a certidão de nascimento dele, que consta no livro. O que se diz em contrário foi uma farsa.”

DNA

Esta é a polêmica posta por José Geraldo Aguiar em seu livro, que ele passou 17 anos pesquisando, depois de conviver com Lampião. Para os que não acreditam nessa história, como os descendentes de Lampião, JGA pede aos familiares descendentes de Lampião que façam um exame de DNA.

“Não é simples? Apesar da história de Lampião ser pública, cantada em prosa e verso, o exame de DNA só poderá ser realizado com a autorização de seus descendentes. O meu livro foi escrito para contar a verdade,” declarou.

Palestra e Autógrafos

Lampião, por Benjamin Abrahão.

JGA passou a semana em Brasília preparando sua palestra e lançamento do livro na Livraria Cultura, ciceronado por Victor Tagore, editor executivo da Thesaurus.

O Autor carrega consigo uma vasta documentação de pesquisa sobre Lampião. Uma das cópias desses documentos, que ele tem prazer em mostrar, além de cópia da certidão de nascimento de Lampião, é a do exame da cabeça do Rei do Cangaço.

“”O documento é a cópia do exame da cabeça de Lampião. A certidão inicial que atesta que aquela cabeça que foi exposta durante muitos anos como sendo de Lampião foi redigido pelo odontólogo José Lages Filho. Ora, como é que um dentista, não sendo médico-legista, pode assinar um documento desse?” Pergunta o Autor.

Além do mais, acrescenta, citando o documento: “Infelizmente o estado em que a cabeça chegou a morgue não permite um estudo acurado e minucioso a luz da antropometria criminal e da anatomia, pois atingida por um projétil de arma de fogo que atravessou o crânio saindo da região occipital, fraturando a mandíbula, o frontal, o parietal direito, o temporal direito e os ossos da base que ficaram reduzidos a múltiplos fragmentos.”

José Geraldo Aguiar (centro) e Moreno e Durvinha, ex-cangaceiros. Moreno era o nome de cangaceiro de José Antônio Souto, o pernambucano "Bit", que vai completar 101 anos em dezembro. Durvinha, o nome que a baiana Durvalinha Maria da Conceição usava no canganço. Ela falecleu em 29 de junho de 2006. Foto: arquivo do Autor.

“A Verdadeira História”

Em sua palestra, JGA afirma que o livro que escreveu sobre Lampião é “a sua verdadeira história;” Trata-se da verdadeira história de Lampião. O meu livro é totalmente diferente das histórias que já escreveram sobre Lampião.”

Em relação à morte – acrescentou – “Estou contradizendo tudo que se escreveu sobre Lampião. Lampião escapou do cerco policial em Sergipe e morrido de morte natural no interior de Minas Gerais.”

– Eu convivi com Lampião, um homem muito caridoso, durante cinco meses. Mesmo na época do cangaço, ele era caridoso. Ele relatou pra mim os fatos. Eu me senti na obrigação de não me acovardar.

O Autor acrescentou: “Senti-me na obrigação de transmitir para o mundo essa mega-descoberta. Eu já disse, Lampião morreu de morte natural no dia 3 de agosto de 1993. E Maria Bonita no dia 3 de agosto de 1978. Eu provo isso no meu livro.”

Leia mais sobre José Geraldo Aguiar na Nós – Fora dos Eixos: Autor da Biografia de Lampião Afirma que o Rei do Cangaço Não Morreu em Angico.

* Menezes y Morais, jornalista, professor, escritor, historiador, editor da Nós – Fora dos Eixos, é autor, entre outros, de Diário da Terra & Cenas da Cidade Sitiada (poesia) e Por Favor, Dirija-se a Outro Guichê (teatro).

Serviço

A polêmica biografia de Lampião lançada em Brasília.

O quê: palestra e lançamento do livro Lampião, o Invencível – Duas Vidas, Duas Mortes (Thesaurus, 2009).

Data: 14 de maio de 2010 (sexta-feira), às 19h30.

Local: Livraria Cultura do Shopping Iguatemi de Brasília – Lago Norte – Brasília (DF).

Informações: (61) 3344-3738 ou (61) 2109-2700.

www.thesaurus.com.br




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Como sempre, a história do Brasil continua sendo muito mal contada. Temos sempre, quanto temos, a versão do vencedor, e o vencedor é sempre o herói. Vejamos alguns tópicos : a morte de João Pessoa, o Contestado, A morte de Tiradentes,Maria da Cruz, Delmiro Gouveia, Guerra dos Farrapos, as Balaiadas ……….e etc, etc, etc…. Porque, qual foi o sentido, visava o quê, qual as consequências ?????????????? Devemos ter mais pesquisadores para recontar a nossa história.

a família de meu pai é de serra talhada e meu avó falava pra mim que lampião não tinha morrido, na época eu estava com 15 anos hoje estou com 47,sempre gostei ler algo sobre a vida do cangaceiro mais temido do sertão,por isso vou ler o livro com mas entusiasmo e desde de já afirmo que essa história no qual o autor escreveu tem fundamento o meu avó conheceu lampião em serra talhada(VILA BELA)faz vinte anos que meu avó morreu se ele estivesse vivo estaria hoje com 105 anos,eu vou comentar com alguns amigos que aprecia também essa história e quem não acreditar passe bem e vá ler o livro do corajoso e destemido escritor José Geraldo Aguiar.

sou leitor costumaz dos vários livros sobre o rei do cangaço, fico satisfeito, pois o livro Lampião,o Invencível jogará mais lenha na fogueira da polêmica trajetória do Rei do Cangaço.

SOU DO SERTÃO PERNAMBUCANO,TENHO 43 ANOS E DESDE MENINO MEU AVÔ MATERNO E O CANGACEIRO CANDEEIRO QUE ESTAVA COM LMPIÃO EM ANGICOS E AINDA ESTA VIVO COM QUASE CEM ANOS CONFIRMAM A VERSÃO APRESENTADA PELO AUTOR QUE LAMPIÃO NÃO MORREU EM ANGICOS, QUE FUROU O CERCO POLICIAL E QUE POSTERIORMENTE DEPÔS AS ARMAS EM ACORDO COM O GOVERNO VARGAS E FOI VIVER COMO FAZENDEIRO FORA DO NORDETE NÃO SABENDO NO ENTANTO PRECISAR O LOCAL. O MEU AVÔ ME CONTAVA ESTA HISTORIA DESDE QUE EU ERA MENINO E MEU PAI CONFIRMAVA A MESMA VERSÃO. MEU PAI E MEU AVô NÃO ESTÃO MAIS ENTRE NOS, MAS, MINHA MÃE E O CANGACEIRO CANDEEIRO SIM E VIVEM NA VILA DE GANUMBY MUNICIPIO DE BUIQUE NO AGRESTE PERNAMBUCANO.

Olá como vai? sou o Marcio Dantas, e moro em Jaguaruana-Ce, sou um amante e pesquisador das historias do cangaço, e gostaria de saber como faço para comprar o livro.Obrigado

Olá, sou o Auspicio, moro em João Pessoa e sou do sertão da Paraiba. Sou um leitor assiduo sobre o cangaço. Ja procurei esse livro Lampião, o invencivel, aqui nas livrarias e não encontrei. Como fazer para comprar? um abraço e obrigado.

Olá Auspício, você pode comprar o livro através do site da editora: http://www.thesaurus.com.br

Boa tarde!! gostaria de saber sobre descendentes de lampião.
Ele teve mais filho que Maria Expedita? Algum aqui no noroeste de Minas?
Obrigada pela ajuda!!!

Para mim Lampião sempre vai ser e sempre será um heroi, pena que eu não tive o prazer de ser do bando dele e também conhece-lo, ele sim foi um verdadeiro Brasileiro Nordestino, sem medo de ninguém, quem vinha ele enfrentava, cabra macho so podeia ser do nosso Nordeste tão sofrido e as vezes humilhado.

Sou amante sobre história do sertão nordestino,queria saber se é verdade que o cngaceiro Lampião esteve no RN?
como poço compra este livro?

Caro Leitor o livro encontra-se a venda na Thesaurus editora de Brasília http://www.thesaurus.com.br/livro/2114/lampiao-o-invencivel/?affid=rpnosrevista

SOU PERNAMBUCANO E MORO EM MINAS, GANHEI DE PRESENTE O LIVRO DE JOSÉ GERALDO, FIQUEI MUITO FELIZ EM SABER QUE UM HEROI COMO CANSIDERO “LAMPIÃO” VIVEU TANTO. VEJO QUE A HISTORIA FOI MUITO BEM CONTADO E MIM ALEGREI EM SABER QUE O LENDARIO MERECEU SUA VIDA.

Nao dá pra entender esta pesquisa num momento se fala que lampião morreu em 1993 no outro se diz que foi em 1996 afinal em qual foi? Se ele nasceu em 1898.

Quero parabeniza o Autor pelo belo trabalho. Célio

Olá! Leu muito sobre o assunto, tenho vários livros. Visitei a grota do Anjico, e tive dúvidas sobre o que aconteceu. Lampião não ía ser pego da forma que contam em lugar como aquele. Não ia ficar sem conhecer seu trabalho. Gostaria no entanto de saber o que dizem outros escritores, como o Sr. Antônio Amauri, Frederico Penambucano e João de Souza Lima. Aguardo resposta.

GOSTARIA DE SABER SE O AUTOR DO LIVRO SABE ONDE ¨LAMPIÃO¨
ESTÁ SEPULTADO? CEMITÉRIO,TUMULO,OU ATÉ MESMO A GAVETA TUMULAR
ONDE SE ENCONTRA OS RESTOS MORTAIS DO MESMO, FICO NO AGUARDO DE SUA RESPOSTA; GOSTEI DE SABER DESSA VERACIDADE.
UM FORTE ABRAÇO E MUITO SUCESSO.

sou cidadao nordestino nao creio que o rei do cangaço tenha passado da grota de anjico nao pois muitos que estavao com ele viveram pra conta a historia desde ja um abraçao

Parabéns pela coragem.
Não é só a história de lampião que foi modificada e sim de outros tantos brasileiros, graças a Deus temos pessoas corajosas que como lampião enfrenta de peito aberto o poder constituido.

Tudo leva a crer que lampião não foi morto na emboscada do Angico.
A cabeça colocada à visitação pública por muitos anos, foi a cabeça de um sósia, não muito parecido, motivo pelo qual, foi desfigurada.
Quanto a verdadeira hinstoria, caso o governo tivesse interesse em desvendar, bastaria realizar um exame de DNA, mas isto as autoridades não querem.
Por que não querem? Porque sabem que o verdadeiro Lampião morreu de morte natural, e não é interessante mudar a historia contada.

Se Manoel Loyola, o Candeeiro, confirmar essa estória, eu acredito.Também pesquiso o Cangaço há 22 anos, e já ouvi diversas estórias sobre o asunto.

eu gostaria de saber onde posso compras esse livro ……….

Porque que ninguém comenta, sobre um “segundo’ LAMPIÃO,VILMAR GAIA QUE POR VOLTA DE 73/74 ,AGIU POR CONTA PRÓPRIA INVESTIGANDO A MORTE DE SEU PRÓPRIO PAI, NO MUNICIPIO DE SERRA TALHADA PE?. ELE AGIU EXATAMENTE COMO LAMPIÃO E NINGUÉM COMENTA SOBRE ELE

Quem quiser comprar o livro tai o link da editora:
http://www.thesaurus.com.br/livro/2114/lampiao-o-invencivel

CLEIA ARAUJO LIM Fiquei muito feliz por encontrar alguém interessado por esse assunto,pois estou no 6° semestre de Hstória da faculdade e quero falar de Lampião,na monografia e foi uma surpresa boa encontrar voce falando desse tema e mais descortinando algo que esteve oculto por tanto tempo.QUERO COMPRAR SE LIVRO ME MANDE O MODO DE FAZÊ-LO OBRIGADA .
CLEIA ARAUJO LIMA

Não lí o livro porém a informação que o Sr. José Lages Filho era odontólogo está totalmente equivocada. Posso falar pois sou seu filho. O Sr. José Lages Filho era médico formado na Faculdade de Medicina da Bahia na década de trinta. Foi aluno laureado na mesma Faculdade com a medalha Alfredo de Brito. Era médico legista, professor catedrático de Medicina Legal nas Faculdades Direito e Medicina. Foi médico legista da Polícia por vários anos tendo examinado as cabeças que chegaram a capital. Cuidado com a sua pesquisa.
Atenciosamente
José Lages

Complementando, fico a imaginar a qualidade do resto.

Se o autor do livro arrotando verdades vem dizer que o cara que examinou a cabeça era dentista,e agora vem o filho do examinador dizer que o pai era médico legista, já tem coisa errada no livro. Não o li, mas acho mais um caso de sensacionalismo como o do juiz que escreveu que Lampião ‘escorregava na babosa’, ou seja,era uma tremenda bicha. Sensacionalismo à parte, é bem improvável que uma figua tão marcante como Lampião conseguisse ter vivido todos esses anos pós gruta do angicos no completo anonimato. Se até Sinhô Pereira foi descoberto e até fotografado em Goiás, tanto mais teria sido Lampião. Agora a grande baboseira do autor, beirando à infantilidade,é afirmar que Virgulino era um homem ‘caridoso’, aí já é fazer zombaria com a história do cangaço, e com a memória das vítimas que foram martirizadas por órdem dele. Vai perguntar a algum parente dos Giló,aos homens que foram castrados vivos, às mulheres que foram ferradas a sangue frio ou então foi fuzilado ou mutilado, se aquilo foi um ato de caridade. Pura molecagem do autor. Lampião era de natureza ruim desde a adolescência, e ao que me lembre,nunca a história do cangaço fez menção a um ato pessoal de valentia de Lampião,teve cangaceiro que quando perguntado se Virgulino era valente (se não me engano foi o cangaceiro Balão, não estou certo) que disse que nunca viu Lampião brigar na porrada ou no punhal com ninguém. Muito fácil você ser chamado de valente quando comanda 50, 100 homens que fazem o serviço sujo, pra você ficar só no comando. Quero ver alguém com a valentia de Manoel Neto, de David Jurubeba, de Luiz Romão, de Zé Rufino. Esses, mesmo quando chegaram a ser oficiais, nunca se esconderam atrás da soldadesca, Manoel Neto fazia questão absoluta de ir na frente, de se agarrar com o bandido pessoalmente.

Nas pesquisas feitas sobre o movimento revolucionário de Virgulino Ferreira (Lampião), há muitas contradições as quais prescisam serem pesquisadas com afinidade para chegar ao resultado.
Acredito bastante nas ciências, para desvendar o mistério que deixa dúvida; só fazendo o DNA DOS RESTOS MORTAIS DE lAMPIÃO. ANALIZANDO OS CADAVERES DAS DIFERENTES ÉPOCAS.
A POPULAÇÃO TEM MEDO DE DESVENDAR A VERDADEIRA IDENTIDADE COMEDO DE MUDADAR O MITO SOBRE O CANGAÇO.
Socorro Tôrres

Afirmar que Lampião escapou do cerco de Angicos é querer subestimar demais a inteligência de quem o conheceu de perto e pode ver os seus restos mortais.O autor insinua que o tenente João Bezerra participou de uma farsa na qual foi arranjado um prisioneiro cego para morrer no lugar de Lampião, e um jovem para o lugar de Maria Bonita, e assim,todos que conheceram de perto o casal de cangaceiros não desconfiaram de nada.Os legistas foram todos enganados,inclusive, o Dr.Estácio de Lima.São tantas as futilidades deste livro que ele serve apenas para tornar conhecido o seu autor com o seu Lampião.Tratar de caridoso quem torturou,sequestrou,assassinou,estuprou,mutilou,assal-
tou,castrou e desgraçou tantas vidas no sertão é ignorar por demais o conceito de caridade. Mas o Sr Aguiar não é o único
a inventar Lampiões por aí.Outros já surgiram e provavelmen- surgirão mais ainda nesse delírio vacilante de contos de fada.

De fato estou a saber do falecimento do autor exatamente agora. Embora não tenho lido o livro, senti interesse pela historia que consta nesta reportagem, um pouco antes de postar esse segundo comentário. Os equívocos que encontrei, já nesta reportagem, justifica minha descrença no autor e a posição que defendi. Mas revendo melhor, a questão, de forma mais humana, comovido com a possibilidade de sua morte ter sido uma consequência do seu trabalho. Uma vez que no mundo acadêmico, quem esta certo é tudo e quem esta errado, não é nada e muitas vezes ser alvo de criticas maldosas e muitas vezes em tom desqualificativo, que nada condiz com o incentivo superar dos erros. Errar é um fato que todo e qualquer ser humano está propenso, ainda mais quando somos induzidos ao erro, como o fato de uma possível crença em algo não seja verdadeiro, ainda que essa crença seja forte para ir até o fim com seus trabalhos. Assim, revendo
minha posição anterior, com maior reflexão e mais seriedade como se deve encarar qualquer opinião, que não deve ser em tom desqualificativo, peço desculpas se elas foram ofensivas, embora, ainda mantendo minhas convicções a respeito dos fatos históricos.

A sua família neste momento de tristeza, minhas humildes condolências.

Essa é a primeira parte!!!

O QUE EM MINHA OPINIÃO TORNA A REPORTAGEM DE JOSE GERALDO AGUIAR EM DESCRÉDITO, SE DÁ PELO FATO DE AFIRMAR, NESTA REPORTAGEM, QUE O COMPADRE DELE, O PADRE CICERO, O AJUDOU A SAIR DA EMBOSCADA NA FAZENDA ANGICOS, EM SERGIPE, QUANDO ELE JÁ TINHA 41 ANOS DE IDADE. PADRE CICERO NÃO PODERIA TER AJUDADO LAMPIÃO A ESCAPAR DA EMBOSCADA EM SERGIPE, POIS TINHA FALECIDO EM JUAZEIRO DO NORTE-CE, EM 20 DE JUNHO DE 1934,QUASE 5 ANOS ANTES DO EPISÓDIO DE ANGICOS. NESTE PONTO EU DOU CRÉDITOS AO COMENTÁRIOS POSTADO, AQUI MESMO NESTA PAGINA, BEM ANTES DA MINHA POSTAGEM, A MICHAEL LEE GALVAO.
E, NÃO MAIS VOU COMPRAR ESSE LIVRO, POIS EM MINHA OPINIÃO, OU ESSE TAL DE JOSE GERALDO AGUIAR SE DEIXOU LEVAR POR UMA CONVERSA FURADA DE ALGUÉM QUE PARECIA COM O LAMPIÃO, ACREDITANDO CEGAMENTE EM QUE O TAL SUJEITO LHE DISSE, O QUE É BEM PROVÁVEL, OU É UM HOMEM MENTIROSO QUE ACHA PODE ENGANAR TODO MUNDO, A ESSA ALTURA JÁ DEVE TER QUEBRADO A CARA. POIS O QUE EU ACABEI DE ESCREVER NESTA POSTAGEM EM REFORÇO A POSTAGEM ANTERIOR, SIMPLESMENTE REFUTA A SUA AFIRMAÇÃO NA REPORTAGEM. OBSERVEM ISSO ATENTAMENTE E CONFIRMEM.

Eu sem dúvida alguma fiquei muito feliz em ter a oportunidade de saber disso! Carrego o sobre nome e que sá o lisongeio de ser de fato parente de VIRGULINO FERREIRA DA SILVA.Eu desejo adquirir este livro SIM!

Comente este artigo

(obrigatório)

(obrigatório)