Dois Poemas Inéditos de João Videira Santos

Poeta português lamenta em poema a morte do conterrâneo José Saramago, ocorrida sexta-feira, 19 de junho de 2010.

a sara do mago (Saramago)

O saudoso escritor José Saramago e a jornalista Pillar, com quem era casado. Divulgação.

Por João Videira Santo *

Especial Para Nós – Fora dos Eixos

esta lágrima, vertida sentidamente,

embarga a voz,

todas as lembranças…

no sentir,

nos caminhos de tantas andanças,

fica a memória,

a história

tantas mudanças…

João Videira Santos, 19.06.2010.

BEIJO

Por João Videira Santos *

João Videira Santos, saudades de Saramago. Divulgação.

Especial Para Nós – Fora dos Eixos

beijo a intempérie de teus lábios,

a tempestade que os assola,

o tremor que vulcaniza teu corpo…

…e nesse beijo sôfrego

quente de emoção,

viajo,

alcanço o corpo,

a tua inquietação…

* João Videira Santos é poeta, compositor, blogueiro e artista plástico português. Publicou, pela Thesaurus, o livro de poesia Esquina do Tempo.

Serviço

jo_vi_sa@hotmail.com

www.thesaurus.com.br

joaovideirasantos.www.blogspot.com




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Parabéns, João Videira, pelos dois novos poemas que enriquecem esta edição da revista NÓS.

A morte de Saramago é uma grande perda para Portugal, o Brasil e o mundo.

Vou lhe remeter minha crônica “Com Saramago em Pirenópolis”, exercício de literatura num toque de realismo mágico, em homenagem ao autor de “Levantado do Chão” e outros grandes romances da literatura de língua portuguesa.

Comente este artigo

(obrigatório)

(obrigatório)